Hoje (06/10) foi o último do evento de moda mais esperado em Minas Gerais. O Minas Trend entra em sua 21° edição e comemora seu 10° ano exibindo o melhor da moda mineira.

 

O desfile de abertura aconteceu dia 02/10 e contou com peças quase que unanimes em tons vermelhos e todas suas variações. Ao som dos mais clássicos MPBs de Milton Nascimento, Lô Borges e Toninho Horta as modelos desfilaram Minas Gerais e sua tradicionalidade, as crenças religiosas, trabalho no campo e a modernidade da capital mineira. Estava tudo lá representado, pelos adereços na cabeça, aos estandartes desfilados ao fim da apresentação que levavam nomes de cidades e regiões como Ouro Preto, São Lourenço, Diamantina, Pampulha e Praça da Liberdade.

Após o desfile as peças ficaram expostas no salão de entrada do evento.

Leia mais:

 

Após 12 desfiles a 21ª edição do Minas Trend nos mostrou alguns caminhos para o inverno 2018.

No line-up temos algumas novidades com a entrada da Molett, Led, Ronaldo Silvestre que entraram nos desfiles apos o Ready to Go, o concurso de novos talentos que ocorre junta a feira a cada edição.

Vejamos o que rolou:

 

03/10 – terça-feira

16h
Sindijoais

Pela primeira vez nas passarelas o Sindicato das Industrias de Joalherias do Estado de Minas Gerais, entrou ao som do Coral Sesiminas usando vestidos de cetim da marca Madrepérola, as modelos desfilaram maxicolares, pulseiras e brincos de variados materiais.

Lucas Magalhães

O mineiro Lucas Magalhães entra na sequência com peças com muitas estampas, formas geométricas como losangos, quadrados e listras. Sua cartela de cores é variada passando pelo tradicional p&b com amarelo e azul. Delicados tricots também foram apresentados. Após os desfiles peças limitadas foram vendidas no próprio evento.

18h
Molett

A Molett é estreante na passarela do Minas Trend e mostrou uma coleção versátil e atemporal, com a proposta slow fashion, uma coleção com peças que miram no futuro mas se inspira no passado e abraça o contemporâneo. Intitulada de 404, código de erro conhecido da web, a série de peças primou por shapes fluidos e, ao mesmo tempo, estruturados. Tudo dando novos caminhos ao bom e velho moletom.

Natalia Pessoa

Natalia Pessoa e seus tricots entram nas passarelas cheios de silhueta, com vestidos justos revelando as curvas. Estampas com motivos tropicais como palmeiras e outras folhagens dentro de uma cartela de cores outonal/invernal, explorando tons de laranja, verde-oliva, marsala e preto, dentre outras. Além de paetês com bordados manuais sobre a malha. Peças com mangas reglan e look bicolor também foram apresentados com assimetrias em comprimentos e recortes.

20h
Plural

Após 10 anos de existência e o 10° desfile da marca, o que mais chamou a atenção foram as franjas, principalmente em tons de cinza e preto. Veludo molhado continua em alta para a próxima estação, junto ao canelado com tranparências, tweed e moletom encerados.

Unity Seven

Fechando a noite de desfiles a Unity Seven trás as passarelas muitas flores, clareando a passarela com seus tons alegres, claros e frescos em amarelo, azul e rosa. O toque invernal apareceu somente em alguns dos vestidos mais fechados e com mangas.

04/10 – quarta-feira
16h

Bobstore

Em uma coleção de transição, André Boffano e Sam Santos, a dupla da Modem, entraram há 3 meses pra equipe de estilo da Bobstore e fazem questão de deixar isso claro. A marca trouxe a alfaiataria como protagonista em peças sofisticadas que vestem bem a mulher urbana e contemporânea. Na cartela de cores, a sobriedade do cinza, preto e bege com pinceladas da clareza do mostarda, presente em peças tecidas em couro, verde e vermelho.

Led

A marca ganhou o último Ready to Go e traz uma energia boa pra passarela: cartela de cores superintensa e variada, slogans babadeiros (Bicha Power, Brilha), crochê que mistura plástico e resíduo têxtil da própria coleção, patchwork também com essas sobras de tecido.  O desfile animou os espectadores com trilha sonora que mixou eletrônico, axé e funk. Na cartela de cores, laranja, verde, azul e rosa em peças plurais, que vestem tanto homens quanto mulheres.

18h
Ronaldo Silvestre

Também estreante nas passarelas do Minas Trend, Ronaldo Silvestre trouxe uma moda sustentável, onde aproveita resíduos têxteis, formando nervuras-veias na transparência do tule. Aparecem também sedas artesanais reaproveitadas de casulos rompidos, pigmentação natural dos tecidos e claro valorização total da manualidade, com crochês e bordados.

Chocker

Estreando nas passarelas do Minas Trend, a Chocker apresentou uma coleção inspirada nos papeis de carta da artista japonesa Mira Fujita. A Chocker sempre se desafia em fazer uma moda retrô com novos ares, e o toque de modernidade da coleção ficou por conta dos bordados eletrônicos, além de incorporar a tecnologia dos cortes a laser para desenhar plumas em peças de couro. Os plissados, que não podem faltar por reforçar a pegada retrô, despontam em vestidos, camisas e macacões.

20h
Anne est Folle

Foi a vez das estampas para Anne est Folle, com referências no trabalho do artista plástico norte-americano David Hockney,  Anne desenvolveu sua coleção cheia de desenhos impressionistas, mas o floral é que toma conta mesmo da passarela com destaque para as rosas. As estampas também surgem a partir do tie dye, técnica de tingimento que resultam em formas abstratas e muita textura. Os tecidos trabalhados tem tudo a ver com o inverno, entre eles jacquard, tweed, linho e fios de lã – peruana e italiana – para o tricô. Shapes volumosos em golas altas, trench coats, calças cropped (com barra larga), saias tipo godê e vestidos evasê. O volume chegou até aos pés, com tricô nos sapatos, que são do modelo unkle boot. E claro não poderia faltar as peças fluidas em seda, marca registrada da Anne est Folle. A cartela de cores é bem variada, os destaques são preto, azul-marinho, vermelho e verde-escuro.

Manzan

Em seu segundo desfile Letícia Manzan aprimorou sua moda festa “diferente”. Com a temática bodouir dos anos 1930 e 1940 Letícia apostou na sensualidade da mulher deixando a mostra corselets, transparências, tules bordados, rendas e muitas franjas, em sua maioria de pedrarias e miçangas. Sem medo de novas proporções em seu desfile aparecem peças com volumes nas mangas e vestidos midi com botinhas (Eleven Eleven)

 

___________

 

Em resumo, o que poderá ser visto nas araras e nos guarda-roupas da estação fria traz tricô, estampas grandes, brilho, veludo molhado, plastificado, moletons revisitados, sobreposições, maxibrincos unitários. Tudo passando pelo conforto, seja no dia a dia, no trabalho ou em festas.

 

Vejam também algumas fotos da feira de negócios:

 

 

 

___________

 

Agradeço mais uma vez a Marli Mendes do Falando de Beleza pelo convite para participar deste evento lindo e escrever para ela. Obrigada ♥ espero participar ainda de muitos eventos com você 🙂

One thought on “Minas Trend – Outono/Inverno 2018”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.